2.5.09

ditadura dos patriarcas



não é que eu seja a filha rebelde. Muito menos a adulta inconsequente. eu sou a vítima.
e não considere isso como discurso para: tenham pena de mim. ou muito menos um discurso de carentes.com
eu so to cansada.
pensa: como que eu vou contar pros meus netos que eu chorava de sabado a noite porque eu não pudia sair de casa?
como que eu vou conseguir/arranjar/encontrar o amor da minha vida sendo q eu não saio da minha rotina digna de escola-casa, casa-escola?
não to me orgulhando.
to até regredindo, acredita? onde ja se viu, eu, uma mulher de 15 anos, digna de problemas absurdos, chorar vendo filme americano de 'felizes para sempre'? me diz o que acontece comigo.
sem contar nos surtos de: eu quero um namorado-eu quero amigos loucos-eu quero beijar na boca-eu quero sair pra baalada-eu quero tudo o que me parece inatingível no momento. Surtei!
NA VERDADE, tudo isso é medo.
do mesmo jeito que qualquer assunto democratico-politico-economico resolve-se pondo a culpa na educação, os meus problemas - se falta de namorado, pais caretas, sem animo pra estuda, falta de vergonha na cara e por ae vai, pode ser chamado de problemas - também resolve-se pondo a culpa no medo.
medo de que nada se repita, medo deu nunca mais achar akele frio na barriga, akela briga com uma super 'fazida de pazes' hahaha
tenho medo também de essa minha submissão ter passado do limite de obdiencia. acho que agora ta sendo um pouco ditadura demais, num acham?

"mas isso ta me stressando mano
sabe akela vontade de para de ser a filha q diga sim?
to doida pra da uns perdido na minha mãe ow
to nem vendo "

será que ninguém, ou melhor, será que eles num percebem que eu to de saco cheio? e eu quero acreditar que isso num eh rebeldia e sim vontade de viver, vontade de conhecer o novo, vontade de ter historia pra conta
eu preciso tanto viver, eu preciso tanto conhecer o desconhecido, eu preciso tanto saber o que é o lado de fora, eu to precisando meesmo larga a barra da saia, maãe.

6 comentários:

steeeph disse...

tem um texto ai que foi no msn comiggoo\ooo
e eu sou sua amigz locaa(H)

Paulo Vanish disse...

adorei seu site, sua rebelde!!!

=***

J.R disse...

Oi! obrigado pela visita! Espero que volte sempre.

Em relação a sua "rebeldia" tenho uma coisa (papo de tiozinho) pra te falar, apenas uma! Hoje com 30(quase 31) sabe do que sinto mais falta??
Dessa época dos meus 15 anos, em que eu não podia fazer nada! Hoje posso tudo, mas não quero nada.

sacou??
Aproveite esse tempo linda! Fique perto dos seus pais, um dia você sentirá a falta deles.

Inté!

Paulo Vitor Cruz disse...

"uma mulher de 15 anos"...
essa parte resume todo o espírito do texto, do blog, da adolescência...sabe, é muito bacana ver a vida acontecendo por aí, chica...e mais bacana ainda lembrar desses espírito inconformista que está em todos nós...

agora q eu ja to um pouco mais crescido (bem, nem tanto assim, né...risas...), eu teclo o mesmo q o senhor J.R, ai em cima, qto aos seus pais...

*espero q n tenha se chateado pelo q teclei aquele dia daquele blog q vc me mostrou...precisamos teclar...

bai bai.

Mariá Ortolan disse...

ée steeeh, ta sempre presente ♥

Pauloo brigadaa lindo
ahh rebelde nada, poxa =/ HAHAHA
volte sempree ;*

Heyy JR. brigada pela sua visita viu
ve se volte sempre;]
aii, é cliche eu fala pra você que todo mundo me fala que é fase da minha vida e q eu devo aproveita essa fase e meus pais. mas eh tão dificil né? =/

Pv. nuncaa q eu fikei chateada como você ow
maginaa HAHAHAHA
e prara de fala q eu to rebelde tbm hein --' hahaha
e sim, precisamos teclar hahaha

beijoss galera, brigado =)

ma! =) disse...

adooorei o texto, parabéns!