14.6.09

Conversas de Domingo de inverno


Naquele momento eu precisava ouvir, no caso ler, o que os amigos têm que dizer nessas horas. Então eu expliquei que eu estou triste por num ter dado certo, por eu ainda não ter achado alguém que realmente me entendesse, que realmente suportasse meus devaneios. E eu descobri alguém que gosta de ouvir meus devaneios só pelo fato de eu chama-los de devaneios. Num é mesmo Pv?
Concluindo, os guararapenses estão perdendo um bolo recheado de devaneios, olha que delícia. Mesmo eu sendo uma ‘ chica nova’, mesmo eu sabendo que infelizmente a gente sofre e quebra a cara muito, e no meio disso a gente aprende a valorizar ainda mais as pessoas e as emoções, é tudo muito complicado pra mim, é tudo muito “pra gente grande”, sabe? Eu enxergo o mundo ainda com olhos de criança, talvez seja esse meu erro.
Partindo disso, eu vejo que tudo é muito flexível. Já reparo que todas as minhas filosofias têm como participantes as falas: depende do ponto de vista, não é bem assim, nem sempre. Por que não tem uma regra? Porque não tem um padrão?
Mas não Maria, com um padrão, tudo ficaria monótono, e nós precisamos da imperfeição. Então, consequentemente, precisamos sofrer? É aqui que entra a parte do abraço apertado que alguns andam me devendo!
Entre essa divida de abraços, e filosofias baratas, eu vejo o pior de tudo, eu vejo que eu sinto uma estagnação em mim, sabe? Quantas e quantas vezes eu já passei por isso, e fico do mesmo jeito?O objetivo dos erros não é nós aprendermos com eles? Para que da próxima vez seja diferente? Pois então, algo aqui esta falhando.
Eu preciso mudar, eu preciso experimentar uma outra fórmula, um outro olhar, um outro jeito. Eu preciso acordar diferente, eu preciso dar bom dia diferente. Eu preciso mascar chiclete diferente. Eu preciso parar de me olhar no espelho. Preciso aprender a cantar direito.
Estão vendo como eu preciso desses 'precisares’?



Obrigada por tudo Pv. Obrigada pelas conversas, obrigada por me fazer filosofar. Espero que um dia eu use meu vale abraço :D

Um comentário:

Paulo Vitor Cruz disse...

hola, chica...só agor vi o seu texto...e que massa que ficou, hein...

*agradeça a si mesma...e a sua poesia...

abraço de quem quer saber se vc já se sente melhor...

bai bai.