29.8.09

Acha-se e não venda-se





alguém que não me faça sentir saudade de casa, dos tempos nostalgicos

alguém por quem eu abriria a mão do primeiro pedaço do bolo quente

uma pessoa que arrancasse de mim o sorriso de muleque

uma pessoa que sonhasse os meus pesadelos

um ser que bem amassado, me amasse
um ser que me amasse sempre

Homem cheiroso que despertasse em mm arrepios de tirar o folego

Homem sincero que me colocaria no altar sem nenhuma duvida ou neurose.

pai? amigo? irmão? companheiro? gay? zelador? diretor? professor? imaginário? virtual? bobo? criança? boneco? sonho?

uma força que me faça gritar horas e horas e horas e horas e horas e ainda ter o pulmão cheio
uma força bruta que me jogasse contra a parede e fizesse todos os meus medos sumirem

uma magia que me mostrasse cor no branco-e-preto
uma magia mágica de circo, onde algodão doce, pipoca, guaraná não engordasse.

você?

Um comentário:

Paulo Vitor Cruz disse...

apaixonante cada miligrama disso ae...o texto mais poético q li nos últimos tempos...

gracias, chica,
abs.