18.10.09

Perigoso, meu jovem.







Meu esforço humano subjetivo está cada vez mais direito e completo, cada vez mais determinado e nucleado.
Minha vida já não está mais a mesma, eu me vejo querendo rimar tristeza, e desmistificar felicidades.
Vejo-me oferecendo o meu céu a formigas que só precisam de folhas, eu estou oferecendo gaita ao invés de abrigo para a cigarra.
Eu estou, na verdade, encatarrada.
Cosmologicamente falando, as ondas, os anos-luz, a velocidade, a transmissão e o calor estão se dissipando numa filosofia que só me faz ser mais louca e mais atéia, mais crente no amor e descrente no falso, no errado... Isso é perigoso, meu jovem!
O que acontece então se eu quiser a negação dogmática do mundo mergulhado no mal e de tudo o que é luxo, arte, metafísica e religião? Eu vou virar Maria Madalena considerada adúltera por uns e santa por outro?Ou eu posso ser a menina dos cabelos e unhas vermelhas? Só experimentando.
Acho que nem todos vêem que de fato eu acredito no que expresso, daí eu ser tão perigosa, tão raivosa na defesa do que amo que nem me passa pela cabeça que posso vir a amar meras palavras.
“Não importa a quantidade da pirraça: que ele espernei, grite, urre, chore, gema, repita a noite inteira e faça os amigos repetirem, e faça mesmo o mundo inteiro repeti-lo, e nisso acreditar[...]”, meu amor, ou minha idéia, ou meu sentimento, ou seja o que for, vai sempre ser assim, uma coisa meia intensa demais, e um pouco mimada também.
Acontece que não se mata amor. Ocorre que seu sentimento, não “bebendo cicuta” com teu corpo, permanece nos corações e mentes de todos que até hoje idolatram as mais diversas formas de amor.


.

Um comentário:

Paulo Vitor Cruz disse...

"Acontece que não se mata amor. Ocorre que seu sentimento, não “bebendo cicuta” com teu corpo, permanece nos corações e mentes de todos que até hoje idolatram as mais diversas formas de amor."

*esse finalzinho, hein... o q teclar? pergunta meu coração, porém meus olhos só agradecem mesmo... hoje eu acordei meio sofredor aqui, seu texto foi uma boa companhia...

mais um 'vale-um-abs' p lista dos 'vales-um-abs' p vc, chica.