28.10.09

Sem Sol, sem sal, sem ser sã





Eu não te escreveria se achasse em vão essa vida. Eu tô tentando achar respostas que eu ja tenho, de acordo com a minha psicóloga.Eu escrevo por que eu sinto falta de uma força para me fazer enxergar menos escuro nessa porcaria de vida cheia de oportunidades que eu não sei aproveitar.
Poderia ter um pouco mais de beleza, eu poderia ter uma boa mãe e um bom pai, mas eu escolho ter ele como obstáculos imaginários para minha felicidade.
Eu ando numa insatisfação continua que não me deixa sorrir e me dá nausea spó de pensar que eu posso ser feliz.Eu me boicoto, inevitavelmente.
Cnasei de escrever em terceira pessoa , agora eu tento deixar menos subjetivo, mais cru o que eu sinto, mesmo eu sendo quente, sendo fervura, e bolhas ardentes.



- 25/10/2009 -

Um comentário:

Paulo Vitor Cruz disse...

a sua insanidade é poética, chica... me lembrei aqu de uma música do cazuza, n sei se vc gosta, mas lá vai a pedida: 'só as mães são felizes'... tem algo aí q me fez lembrar dessa música... acho q o ponto de vista, n sei...

*tente ver admiração nessas palavras... risas...

bai bai.