22.12.09

o mal de repensar na vida.





Como isso é retardado, isso chega a ser algo até idiota se pararmos para pensar.
Quando se esta com dor, dizem que vai passar que a dor não dói pra sempre, que nada é pra sempre.
Quando se está apaixonada por um alguém não tão certo para você, dizem que aquele sentimento vai passar que amor desses é fogo de palha, que nada é pra sempre.
E por ai vai, dizem, quando não é com eles, que nada é pra sempre.

Então eu lhe pergunto, pessoa-que-esta-me-ouvindo : por que sempre prometem o “pra-sempre”?
“E viveram felizes para sempre”, “ela sempre andava pelo bosque”, “ela sempre viva com o sorriso no rosto”, “ele sempre foi assim, não adianta”, “você vai ser assim pra sempre, não tem jeito”. Prometem o que dizem que é nada?
Ótimo! Meus filhos estão proibidos de assistirem a Disney, de lerem a Bela Adormecida, ou a Cinderela, ou A Branca De Neve. Já vão estar inconscientemente induzidos a crerem que o “pra-sempre” existe. E crer nisso, é torturante.
As pessoas preparam uma geração inteira para sofrer, já repararam?
Mães que falam que o bicho-papão vem pegar, pais que falam que o homem-do-saco vai vim buscar, avós que falam que se apontarmos para as estrelas vai nascer uma verruga na pele. Que criadores são esses? Que indústria do medo é essa?
A gente cresce e tudo se torna frustrante demais, sabe? Você vê que nas tuas crises de insônia não há bicho-papão que venha te pegar. Você vê que nas manhas que acorda praticamente na marra, nenhum homem-do-saco vai buscá-la e levá-la direto pra cama. Você vê que contar estrelas é uma forma de provar que as tequilas não subiram e que você esta pronta pra voltar em casa sem derrubar os móveis, que no máximo vai ter um galo na cabeça, e não uma verruga na ponta do dedo. Você se frusta com isso.
Quer ver então quando não tem mais Papai-Noel, nem Coelhinho-da-Páscoa, muito menos Fadinha-Do-Dente.Aí é complicado.Você sente no bolso quando tem que comprar presente para os filhos, você sente no corpo quando come mil ovos de páscoa, e corre para o dentista quando vê seu dente com tártaro. Nos não queremos mais que chegue o natal, nem a pasço e nem que nossos dentes caiám.

A gente quer dormir e acordar com café da manha na cama.Ver flores no centro da mesa.Assistir filme a dois.
A gente quer cintura fina, cabelo liso, olho azul.
A gente quer casa grande, computador potente e televisão gigante.

Você não se importa se o natal chegou, ou se o coelinho só deixou 2 ovos de páscoa ou se a fadinha vai dar uma moeda de 5 ou 10 centavos. Agora você trabalha com milhões!
Milhões de frustrações, milhões de amores que foram sim pra sempre! Milhões de despertadores no teu ouvido, milhões quilos a mais, milhões de histórias sem finais felizes.
Ai você pensa que poderia ter evitado os filmes de romance, as historias da Disney, as lendas da vovó, os remédios placebo da mamãe, a conversa fiada do papai.Se você tivesse encarado a vida com o mesmo desejo do primeiro grito que você deu quando nasceu talvez nós não estaríamos nos entristecendo por não ter o corpo perfeito, por não ter um namorado, por num ter casa na praia e carro do ano.
A gente foi poupado para depois ser reabilitado.Qual a vantagem disso?

Um comentário:

Paulo Vitor Cruz disse...

a minha pretensão recorrente me permite responder a pergunta...

"Qual a vantagem disso?"
Resp.- a vantagem de tudo isso está na chance de ganhar como prêmio por toda a inocência de se acreditar nisso a infância, e ter como suporte para vivê-la a proteção dos pais.
está tbm na chance de perder tudo isso, e descobrir uma outra realidade, como se vc nascesse de novo, pra uma vida em que vc já não é mais tão 'inocente', estando assim mais preparada pra q o mal venha lhe bater a porta.
e por fim, está na talvez improvavel possibilidade de que algo dessa inocência fique, e q lhe mantenha a esperança viva de que essa nova vida pode ser melhor.

*mal nenhum em repensar a vida... a reflexão é virtude dos que enxergam ouras possibilidades além das que lhe são mostradas e tidas como 'a verdade'...

bai bai.