12.7.09

Esperança Mora Na Casa Da Liberdade I


Então chega num ponto em que você simplesmente cai. Deita no chão mesmo, esperando que o mundo desabasse em suas costa. Esperando que o som alto interrompesse a transmissão dos seus pensamentos, esperando que as luzes acendam e concentrem em você, com uma força gigantesca a ponto de você sentir a penetração dos fótons em tua pele. Você espera uma mudança pelo simples fato de estar deitada no chão, chorando, caída, com o som no último, no escuro, sozinha.
Você espera que eles aceitem quem tu és, espera que eles compreendam que precisa seguir a tua jornada o mais rápido possível, você vê trens passando e não pega carona com nenhum, você vê pássaros voando e não bate tuas asas, você vê estrelas brilhantes e não consegue se acender. Ai você começa a se torturar, porque espera demais

* CONTINUA NO PRÓXIMO POST. NÃO PERCAM! *

3 comentários:

comme des habitudes disse...

oláaa. que bom q vc gosta de história. fico feliz em ver vc no meu blog. me segue. será um grande prazer..

abraçoss

leandro.

J.R disse...

hmmm!!!!!

Calminha aí viu? Rumm!!

Melanie Brown disse...

Não tem como perder, o I ja esta ótimo!!
:D

Não sabia que a senhora era uma flor
No meu cesto,
Muito obrigada!