2.10.09

Colidir.


isso eu posso te dizer: como eu gosto de você.

como eu gosto desse seu ar de mistério,

que me tira do sério, de uma hoora para outra

de um segundo para o outro, é você.

estava la no meu sonho real, no meu balãozinho do pensamento

na minha história, na minha oratória, no meu sofrimento.

naquele pais estrangeiro, na lingua do padeiro, do jeito mais passageiro. Você se foi.

mesmo você usando essa capa, esse manto, que te some, que te extingue

eu sei que esta iluminado na escuridão. ta escrito nas escrituras, de todos os povos e criaturas

viva e seja feliz, como ou sem você, como ou sem mim, e você sabe, a gente ainda vai se cruzar.

ou pelas esquinas, pelos shoppings, pelos teatros, pelo psiquiatra, pela vontade aguda de encontrar.

então eu digo, que a chave esta debaixo no tapete. você sabe, todo mundo sabe e abre.

Entretanto eu nunca dexei que passassem da sala de espera, nunca passou de uma mera visita, mera. Com você vai diferente, vai ser ilusão de optica de tantos espelhos espalhados que refletem a tua luminosidade, de um sorriso meiog e esperançoso, de um jeito gostoso, de um cheiro gostoso, de um acontecimento gostoso.

eu preciso demais dessa passagem, dessa evolução da sala de estar para a cozinha, para o banheiro, para o meu quarto, para o quartinho, para o cantinho.

invade. chega. grita "alô". avisa "chegô". Inspire . Eu sinto, você sente e nós sentiremos, e muito, muito, e muito.

Um comentário:

J.R disse...

Que gostoso de ler! A rima vai nos conduzindo.... Uma Canção tão gostosa..rs. Li aqui cantando.

ótimo FDS...bjãooo!!