30.8.10

Vou ser atriz para ver se melhora



Não acredito como que as nossas mães têm tanta influencia sobre nós. Será alguma coisa relacionada com aquele instinto maternal? Será um jeito que a natureza tem de nos manter próximos dos nossos descendentes? Será Deus? Serão mensagens subliminares em corpos meramente maternais? Não sei por que eu ainda sofro tanto por causa da minha mãe.
Não quero sentir raiva, não quero magoas, não quero me arrepender e mais pra frente dizer: “ puts, eu poderia ter ouvido a minha mãe” NÃO QUERO ISSO. Eu quero poder tomar minhas decisões sozinhas, eu e minha consciência, sem ninguém paparicando e fofocando sobre a minha vida, tudo bem que ela é mãe, tudo bem que ela me pariu e ficou comigo nove meses, mas isso não da o direito dela querer ficar comigo a vida inteira.
Ser livre é só isso que eu quero, mas a liberdade tem um preço muito alto, você erra mais, você se distrai mais fácil, você encontra um mundo que não imaginava ter por ai. Você pode se perder, mas quem sabe a tua vida fica bem melhor perdida?
Sabe, eu condeno tanto essas situações de vida em que nos pegamos obrigados a fazer alguma coisa, obrigados a conviver com alguém, mas é interessante, porque a vida é assim, infelizmente Maria Lúcia, teu nome é esse, seus pais são esses, e essa é a tua vida. Chega uma hora que você não agüenta mais dramas, chega uma hora que você não agüenta mais sofrimento e infelicidade... É nessa hora que você tem um surto explosivo de vontade de viver, e é quando quer a liberdade, e é quando faz coisas que talvez possa se arrepender e tua mãe te jogar isso na cara.
Então eu pergunto, por quê? Por que, meu Deus, essa nosso desejo de ser feliz sendo que a felicidade vem acompanhada de erros? Já viu felicidade sem caneta vermelha e “X” em cima? Já viu felicidade verdadeira colorida aos quatros cantos dos sorrisos alheios? Eu nunca vi, e me inveja saber que o cinema, os livros e os contos representem tão bem essa pura ironia de achar que felicidade é sinônimo de amor. Amor só suja as coisas. Amor é podre e vem de gente que é iludida por causa do fracasso. Que amor que nasce de vitórias? Que amor verdadeiro existe que faz apagar erros, escolhas e consciência? Amar virou prática, sempre mais difícil que teoria. Amor virou carne de vaca, independentemente do tipo de amor, já que insistem em falar que amores têm de monte...
Amor ta comercial e destrói as almas que sonham um dia viver um filme de Hollywood. Maldita indústria Americana. Venderam-me amor e agora eu tenho desespero.

Um comentário:

Mariana Rodrigues Costa disse...

"Venderam-me amor e agora eu tenho desespero."
Sem comentários...
Nunca vi tanta coisa real num texto, nunca vi nada tão a ver com o que eu sinto (com algumas reservas, mas mesmo assim...).
Me fez lembrar de uma mzk dos tribalistas: "o amor é feio, tem cheiro de vicío, anda pela estrada, não tem compromisso. O amor é isso".. é algo assim.. ouça-a, acho q vc vai gostar!
BjoOm.
'precisando, é só chamar!'