26.7.12

Código Humano



O novo mundo nos engloba com toda velocidade possível, onde somos feitos de números, cores, preços e tamanhos. Não existem mais “Marias” e “Joãos”, somos apenas indivíduos que completam os bilhões de habitantes do mundo.
As conseqüências capitalistas, tais como o ritmo acelerado, o individualismo, o acúmulo de capital e a falta de tempo nos dão falta de perspectiva sentimental, o que gera essa distância entre os indivíduos em ponto de sermos comparados com números: enfileirados e em ordem!
Percebemos que o silêncio ocupa os poucos momentos vagos que nos restam, preenchendo nossos intervalos numéricos, como mudos sentimentais, mas alertas gritantes quando se tratam de reclamações, reindivicações e insultos.
O numero representa para nós o anonimato, um desconhecido é seu sucessor e outro seu antecessor, não há mais irmãos, pais, amigos ou filhos. O tempo nos consome e parece não sermos capazes de decodificar a sequência numérica do outro, gerando incompatibilidade e uma grande falta de responsabilidade social.
Mesmo sendo meras representações das estatísticas, temos nossos momentos de folga, temos nossas válvulas de escape que, infelizmente, são trancadas a sete chaves, quer dizer, a sete dígitos.

2 comentários:

Paulo Vitor Cruz disse...

"Não existem mais “Marias” e “Joãos”, somos apenas indivíduos que completam os bilhões de habitantes do mundo." (Mariá Ortolan)

*voltei com o blog... aparece por lá se der..

bitoquinha e feliz final de semana.

António Jesus Batalha disse...

Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.